Alergias: agir desde tenra idade para evitar complicações

Alergias: agir desde tenra idade para evitar complicações

Por ocasião do 8º dia de alergia, em 18 de março de 2014, enfatizou-se a importância do manejo desde os primeiros sintomas para evitar complicações.

O tema do Dia da Alergia deste ano é a importância de cuidar dos primeiros sinais para evitar complicações mais tarde. De fato, de acordo com a associação Asma e alergias, uma pessoa leva em média sete anos após os primeiros sintomas para consultar e se expõe a um agravamento de sua condição.

Diagnosticar para tratar melhor

  • Seu filho tem nariz escorrendo, espirra muito e tem problemas para dormir? Pode não ser um resfriado simples, mas uma rinite alérgica que pode se transformar em asma ao longo do tempo se você não o tratar. Cerca de 15% das crianças são afetadas por esta febre do feno.
  • Seu pequenino tem olhos vermelhos que o arranham ? Pode ser conjuntivite alérgica. Ele tosse à noite e "assobia" quando respira? E se fosse asma?
  • Em caso de dúvida, consulte o seu pediatra. Ele o encaminhará a um alergista que confirmará o diagnóstico. Um tratamento pode ser implementado.

Regras de prevenção

Enquanto aguarda o diagnóstico do alergista, ações simples podem aliviar seu filho.

  • Se você suspeitar de rinite alérgica, lave o nariz regularmente com soro fisiológico, ventile o quarto de manhã quando houver menos pólen, lave os cabelos todos os dias e troque os lençóis regularmente. Também limite atividades ao ar livre.
  • Em caso de conjuntivite alérgicalimpe os olhos com solução salina para remover o pólen, coloque óculos de sol quando sair e marque uma consulta com um oftalmologista ou alergista. Ele prescreverá colírios anti-sépticos e corticosteróide local para o início da crise.

Stéphanie Letellier